"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

domingo, 21 de setembro de 2008

Ponta de Areia

Ponta de Areia



(Milton Nascimento & Fernando Brant)


Ponta de areia ponto final
Da Bahia-Minas estrada natural
Que ligava Minas ao porto do mar
Caminho de ferro mandaram arrancar
Velho maquinista com seu boné
Lembra do povo alegre que vinha cortejar
Maria fumaça não canta mais
Para moças flores janelas e quintais
Na praça vazia um grito um oi
Casas esquecidas viúvas nos portais

Um comentário:

Penetralia disse...

Oi, que linda canção do Milton, né?

abs.

Lúcio

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails