"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

terça-feira, 27 de setembro de 2011

APRENDIZ


Quando amei pela primeira vez, eu fiquei maravilhada! Encontrara a plenitude. Então, vieram as dificuldades, e pensei: "se o primeiro amor é assim, imagine os próximos!" E abri mão desse amor, segui em frente sem olhar para trás. Não sabia que amar é raro. Não sabia como é precioso se reconhecer no outro. Tive outras paixões, alguns acertos, erros e por fim, um relacionamento destrutivo. E passaram-se após o primeiro amor tantos anos quanto os que vivi antes de senti-lo para que eu amasse inteiramente outra vez. 

Agora conheço minhas marés e minhas profundezas. 
Entendi que a leveza está em ligar-se voluntariamente a alguém. Liberdade é escolher com quem se quer ficar junto, deixando a porta sempre aberta, pois liberdade cresce com mais liberdade. Também aprendi que a realidade é melhor que a fantasia. Importante é que a vida e o amor sejam vividos, consumados, esgotados. E quero acreditar que é possível desfrutar felicidades. Ser feliz! Eis algo novo e excitante para descobrir junto! Já fiz o caminho inverso: estar próximo nos momentos difíceis. Felicidade é a próxima aventura.

Aprendi a crer no infinito, e entendi que o futuro muda a cada instante. Já não tenho medo do que virá. Aceito, sem temor, o destino de amar e amar e amar. Entrego-me à emoção avassaladora, mas sem perder o controle da minha vida. Amo. Amo-me.

Amar não precisa ser fácil, mas tem que valer a pena.

Hokusai, A grande onda de Kanagawa

8 comentários:

Manuela disse...

Nina, que lindo isso, sábias palavras, é isso ai, a gente tem que saber amar e saber se amar.

Bjuuuu

Anônimo disse...

Nina
Sorte terá aquele que for amado por você.
Beijo

Marcela disse...

Ai, Nina, você escreve coisas tão lindas!
Está apaixonada? Tomara que sim e que seja correspondida!
Adoro você!!!!
Beijo no core

Danny disse...

Eita que post lindo!!!! Amar é sempre bom, friozinho na barriga, olho no olho, uhuh, que delicia.
As vezes na caminhada do amor temos alguns tropeços e lagrimas, mas como vc disse, se valer a pena, então vamo lá!!!
Acho que vc está amando!!!

Bjs!

Heloísa disse...

Nina,
Amor à vista?
Mas, como em quase tudo, é difícil deixar de ser aprendiz.
Beijo.

Silvana Alves disse...

hum... alguém amando aqui...
Nina,
o mais difícil do amor é aceitar ser amado... amar é ter liberdade... ah, o amor

Cleuza Marisah disse...

Nina,gosto muito de ler tuas postagens...escrever é divino..colocamos nossos sentimentos,aliviamos nossa alma.Bjo

Mariana disse...

Descobri seu blog por acaso. Lindo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails