"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

sábado, 6 de dezembro de 2008

Farol

Viajamos na noite estrelada.
Aqui e ali, vê-se a terra ferida. Placas na estrada exibem nomes que evocam a recente tragédia das chuvas.
A viagem é longa, mais que o normal. E aos poucos, minha menina e eu vamos nos aproximando de nossa nova vida.
Estão sendo dias que para ela parecem férias. Mas de vez em quando vejo uma sombra em seu olhar. Ela ainda está confusa e no telefone pede para o pai vir visitá-la no "dia da família", como chamávamos os finais de semana.
Eu e ela tentamos nos adaptar a uma nova rotina, tão diferente. Eu quero manter nossos hábitos e mostrar a ela que os nossos princípios devem ser válidos em qualquer lugar e situação. Não esta sendo fácil, porém.
Na noite estrelada, porém escura, é o rosto sereno da minha menina de cachos que ilumina o meu caminho.

7 comentários:

Heloísa disse...

Oi, Nina,
Bom saber que você já está com tudo resolvido e iniciando uma nova vida, que espero seja muito feliz.
Beijos

Angélica disse...

Oi Nina,
Adaptações são assim mesmo, né? Um tanto confusas no começo, mas logo se ajeitam. Vc tem o mais importante com você então, é só dar tempo ao tempo e se manter firme, como você tem se mantido. E as crianças percebem com muita sensibilidade o que acontece conosco. Então logo estará tudo 100% novamente. Fé em Deus. Muitas felicidades.
Beijos.

vida cotidiana disse...

Ai querida começo difícil né?, mas com o tempo acho que tudo vai ficar mais fácil, boa sorte. bjs

Danny disse...

Força amiga, mesmo que não seja fácil, vc tem a sua linda menina de cachos, que é motivo de força para batalhar pelo futuro e tenho certeza que logo logo vcs se adaptarão a nova vida e serão muuuuuuuuito felizes. Bjs e tenha uma ótima semana!

olga maria disse...

Nina, a vida é assim também, uma viagem. Às vezes em noite escura, outras, com claro luar; às vezes dia chuvoso, outros, com sol de rachar. No fundo do seu coração tem uma luz para tudo iluminar.

Caminante, no hay caminho, se hace camino al andar...


Caminante, son tus huellas el camino y nada más;
Caminante, no hay camino, se hace camino al andar.
Al andar se hace el camino,
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca se ha de volver a pisar.
Caminante no hay camino sino estelas en la mar.

António Machado - Poeta Espanhol

Claudia disse...

Nina,

Certas mudanças são difíceis de aceitar, mas a dor neste momento é mais tua do que da sua filha. Imagino a enorme frustração que você deve estar sentindo pelas tuas palavras.

Sua filha ainda é uma criança e não sabe o que é, o que está sendo, o que poderia ter sido, nem o que deveria ter sido. Você é que sabe, você é quem sofre e teme. Chegou a hora de virar este jogo. Vai ser o que tiver que ser, vocês vão comandar o que tiver que ser. A felicidade dela depende da sua tranquilidade, da sua felicidade neste momento, da sua segurança. Se você estiver bem, ela estará bem e este é um fato que ninguém pode negar.

Na vida não deveria existir padrões definindo nada, o que é bom, o que é ruim, o que é certo, nem o que é errado, pois o fato é que nada funciona do jeito que os padrões estabelecidos anunciam. Propaganda enganosa. Você faz a tua vida, certo? E vai dar tudo certo porque você quer.

Força nesta peruca e não perca o foco neste momento. Sua menina só deve ter olhos e ouvidos para você e deve estar prestando atenção a tudo!

Nós estamos aqui, do teu lado!

C.

Nina disse...

Heloísa, Angélica, Ana, Danny, Olga, Claudia...

agradeço de coração todas as palavras. Cada momento de carinho é muito importante neste recomeçar!
Gostaria de contar a todas que estou trabalhando e gostando muito. Embora ainda estejamos morando na casa da minha mãe, espero que em breve tenhamos um cantinho nosso e eu tenha mais facilidade para navegar pela web com mais frequencia.
beijos grandes a todas!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails