"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Presentes, princípios e valores

Estou tendo problemas com o presente que demos à minha menina do Dia da Criança. O brinquedo não funciona como deve. Pior que não é defeito apenas do que compramos, é um erro de projeto, mesmo.

Desde domingo passado este presente tem sido motivo de desencanto para ela. É uma situação bastante delicada, pois envolve também os princípios e atitudes que ensinamos. Não mentir, cumprir o que promete, fazer sempre o melhor possível, não magoar os outros... Tudo isto está sendo questionado pela minha filha em relação ao ocorrido. Quando ela finalmente entendeu que o brinquedo não funciona como no comercial da TV e NUNCA irá funcionar, a tristeza e decepção foram sem tamanho...
Eu não compro brinquedos de camelô. Não compro DVDs piratas. Dou preferências à empresas que tenham políticas sociais e ambientais. O brinquedo em questão tem selo do INMETRO e a empresa é reconhecida pela Fundação Abrinq. Mas quem trabalha com crianças, trabalha com mais que qualidade. Trabalha com sonhos. Os cuidados devem ser muitos maiores!
Como este é um blog anônimo, não acho ético revelar aqui o nome da empresa e do brinquedo. Estou há quase 10 dias em negociações com a empresa para chegar a uma solução. Recebi algumas propostas ridículas. Mas acho que o caso se encaminha para a solução que acho correta: devolução do dinheiro (e do brinquedo). Graças, principalmente, à intervenção da ABRINQ, a quem denunciei o ocorrido. Também fiz denúncia ao CONAR, já que o que é anunciado não corresponde à verdade.
Minha menina chegou a dizer que "não é certo enganar as crianças". Não é mesmo.
Você tem razão mais uma vez, filha.
***
Agora vou contar um caso inverso. Um caso de respeito ao consumidor e preocupação com o público infantil. Neste caso, faço questão de contar o nome da empresa: O BOTICÁRIO
Anos atrás, eu passava no rostinho da minha menina, que ainda tinha cachos, o bloqueador solar infantil da marca. Por descuido meu, acabei deixando um pouco do produto entrar no olhinho dela.
Lavei bastante com água e soro fisiológico, mas como o olho continuava bastante irritado, liguei para o número do SAC para perguntar se havia alguma outra providência recomendada. Liguei sem maiores pretensões.
Recebi O MELHOR ATENDIMENTO DO MUNDO. A pessoa que me atendeu tinha total autonomia. Ela mesmo resolveu o problema rapidamente e acompanhou o caso até o fim.
A empresa fez questão que eu levasse minha filha ao oculista. Pagaram todas as despesas com remédios (colírio). A funcionária que me atendeu ligou durante uma semana para saber como minha criança estava. E ainda se ofereceram para analisar o produto ou trocá-lo.
Depois de 15 dias, recebi uma carta com todas as informações do atendimento. Uma carta pessoal, e não padronizada.
Veja bem, tudo aconteceu por um descuido MEU. E nem foi nada grave. Mas O Boticário demonstrou que o respeito ao consumidor realmente é um valor importante para a marca.
E ganhou ao menos duas consumidoras fiéis pelo resto da vida.
RECOMENDO MUITO:
Para denunciar:

16 comentários:

Danny disse...

Nina, que dózinha da sua menina (linda)de cachos, fico imaginando a decepção dela, e isso deixa a gente muito irritada né. Mas que bom que tudo está se resolvendo. Fiquei curiosa pra saber qual é o brinquedo (pra eu nunca comprar, rs). Beijos pra vc e pra sua menina.

Camila disse...

Se todos denunciassem este tipo de situação aconteceria menos, né?
Também gosto muito do O Boticário!
Gostei demais do nome do blog, é meu apelido, sabia? Cachos... Menina dos Cachos Dourados!
=D
Beijo

Mariana disse...

Nina,
meu coraçao ta apertado imaginando o sorriso se desfazendo e as mãozinhas se afrouxando enquanto ela via que o brinquedo nao era o que prometiam... poxa vida... a vida tem mesmo dessas coisas, e a gente va sempre protege-los do maximo, mas algumas decepcoes farao parte da vida dela...e a fortalecerao, se vcs estiverem sempre com ela...nao é?

Esses dias meu bebe ganhou uma bexiga da escola, e na volta, ele sacudia o balaozinho todo orgulhoso, como se visse um ballet no ar, enquanto caminhavamos o vento soprou forte e levou balao para o meio da rua... nesse momento vi tudo em camera lenta: o balao voando, um carro passou, o balao nao estourou, desviou... depois outro carro e tb nao estourou e eu me enchi de esperanças, mas nessa hora veio uma moto, louca, barulhenta e passou por cima do balaozinho laranja dele, o balao subiu no ar e explocdiu, bem na nossa frente...
Ele abriu a boca, arregalou os olhos, seu ar faltou, quis chorar e nao teve ar... depois gritou e tremeu a boca num choro de desespero, tadinho...ele tem um ano e meio e é claro q ainda nao pode entender o q aconteceu direito... mas sofreu NIna... eu o abracei... mas chorei junto, no meio da rua, so nos dois... superei e acalmei-o... ajudei a entender q achariamos outro... mas ele passou um bom tempo quietinho, introspectivo, chateado mesmo...
Mas tb sei q faz parte... mas o q cabe a mim, eviterei sempre o q for possivel...o resto, é dele mesmo.

Bjos e soluçao para vcs... aaa e conforto p ela!

MAri

Nina disse...

Oi, Danny!

Nem me fale... No domingo, Dia da Criança, foi difícil, porque ela acordou cedo louca para abrir o presente e foi aquela decepção... No dia não funcionou NADA. Achamos que era só um problema das baterias (que na caixa constam como parte integrante do brinquedo), mas depois descobri que além das baterias de má qualidade, existe também uma falha estrutural no brinquedo, que a própria empresa reconhece.
Ou seja, não tem jeito mesmo de funcionar como no comercial (precisa de um "jeitinho", que nem sempre a criança consegue fazer).
Estou louca para que tudo se resolva logo. Assim vou poder comprar para minha filha algo que a faça realmente feliz!

beijos para vocês!

Nina disse...

Camila,

Obrigada pela visita!

Gostei muito do seu blog.

Muito bonito e lírico (e um pouco triste, também.)

Volte sempre,

beijo :)

Nina disse...

Mariana,

Ai, que triste para o seu bebê! E para você também. Mãe sofre junto mesmo, não tem jeito...
Eu ensinei minha menina que "bexiga é feita para estourar", mas não tem jeito, quando é uma que ela gosta, é sempre uma decepção...

Quanto ao presente dela, acabou se tornando uma lição de princípios e valores. Mas presente é para ser divertido, e não uma aula de ética, né?

beijo! :)

vida cotidiana disse...

Você está certa, corra atrás de seus direitos, mostre a sua menina, que o mundo é feito de pessoas que às vezes não cumprem o que prometem, porque o mundo está cheio deles, e as decepções infelizmente serão muitas, bjs, boa sorte.

Nina disse...

Pois é, Ana!
Mas tem o inverso também, não é? Coisas e pessoas que nos surpreendem positivamente! Por isso, fiz questão de contar também a história d'O Boticário.

Quanto ao brinquedo, o mais triste é que é lindo! Até eu fiquei encantada quando vi na TV, hahahaha! E também é interativo, poderíamos brincar juntas, ou ela e os amigos.
Mas sem cumprir a promessa feita, não dá!

beijo!

vani disse...

Nina que absurdo, nossa e a decepção da pequena é o pior né, vou ficar aqui na torcida para que tudo der certo o mais rápido possível e sobre o boticario nossa nunca imaginei um atendimento desse viu, se superou e mostrou que é uma empresa que se preocuca com seus clientes

POPI by Paula disse...

ossa q post maravilhoso!!!
vc esta com toda a razão e sua menina é uma graça de criança e será um ser humano excepcional!!
com esse exemplo q ela tem de carater, ética, nossa é o maior tesouro q vc esta deixando para ela.
sei q para uma criança é bem dificil tudo isso mas com certeza o mundo é redondo, redondinho e brinquedos com momentos especiais virão!
bjus
paula

Heloísa disse...

Nina,
Eu nunca deixei passar a ocasião de reclamar, quando me senti ofendida como consumidora. Muitas vezes, a barreira é ultrapassar o atendimento pelo telefone, nos serviços de atendimento ao consumidor. Essas empresas que não têm um bom atendimento pelo telefone, já demonstram que não respeitam os direitos, pois dificultam o mais que podem a conversa com aquele que se sente lesado.
Já as outras, sempre respondem bem. Já tive ótimas experiências, inclusive com uma empresa têxtil de Santa Catarina.
Acho importante insistirmos no cumprimento do Código do Consumidor.
Você agiu muito bem.
Beijos

Nina disse...

Vani,

Pois é, segundo a empresa, amanhã o dinheiro está na conta. Daí eu remeto o brinquedo para eles e fica tudo resolvido.

Quer dizer, quase tudo... Fica faltando o presente do Dia da Criança, que está difícil da minha menina escolher... Ela queria este, sabe?

beijo!

Nina disse...

Paula,

Obrigada pelos elogios bastante exagerados!
Vou tentar corresponder...

Realmente, eu procuro dar bons exemplos para minha filha, para o dia em que ela for caminhar sozinha, ter onde se apoiar.

beijo!

Nina disse...

Heloisa,

Então somos companheiras!
Nossa, eu tenho muitos histórias de visitas ao PROCON e consultas ao SAC de empresas para contar...

A maioria se resolve, ainda bem!

Aliás, este caso que contei no post não foi o pior atendimento que recebi, não. Houve alguns "ruídos" na comunicação, teve que haver a interferência da ABRINQ, mas acredito que amanhã se resolve (espero).

O pior atendimento foi de uma empresa de cosméticos muito famosa, que gosta de se apresentar em sua publicidade como "defensora do meio ambiente", do Brasil e "amiga das mulheres" e bla bla bla. Mas quando liguei para lá, fui muito mal atendida. Prevendo que não teria retorno, usei também o SAC on line. Não tive retorno de nenhum do dois. Como não era uma questão crucial, nem insisti.
Mas não compro mais nada desta marca.

beijos!

carlinhos de lima disse...

Chegouei por casa do "come-se".
Li e amei a tua frase sobre a "vida".
Posso copiar? Ela sintetisa tudo o que aprendi sobre a vida de uma maneira irrefutável.

Nina disse...

Oi, Carlinhos!

Obrigada pela visita!

"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites"

Esta frase, lindíssima, não é minha, infelizmente.
Ela aprece no final do livro "o amor nos tempos do coléra", do grande escritor Gabriel Garcia Márquez.

E eu concordo com você sobre ela!

:)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails