"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

segunda-feira, 21 de junho de 2010

PERDENDO O FÔLEGO

Meu tempo é agora. É sempre a partir de hoje que a vida acontece. 

Não vivo de lembranças nem de expectativas futuras. Nunca fui dessas de dizer "eu era feliz e não sabia". Vivi com consciência cada momento de felicidade. Sei o que quero, o que me faz brilhar os olhos e perder o fôlego. Quando meus desejos se realizam, continuo querendo. E vivo sempre tudo intensamente, na plenitude, até que se esgote a fonte da alegria. 

Há pessoas que estão sempre a procurar. Eu, quando encontro o que me faz feliz, aquieto-me. É isso o que busco, esse aconchego. A serenidade de poder dizer: tenho o que quero. Quero o que tenho. 


17 comentários:

Andarilho disse...

Essa é a exceção, porque a maioria anda perdida mesmo.

E, como pra quem tá perdido, qualquer lugar é lugar, assim caminha a humanidade.

Nina disse...

Andarilho,

Que interessante seu comentário!
Nunca havia pensado em mim como uma exceção...

Bj

Profissão: mãe disse...

Nina, me encanta sua serenidade, a impressão de viver sem pressa com lucidez e zelo.
bj
Dani

Nina disse...

Nossa, Dani...

Impressão sua, mesmo. Sou totalmente passional, ambivalente e descompensada.

Bj

Marcos disse...

Isso é verdade, devemos sempre ser feliz pelo que temos e nunca lastimar pelo que não temos.... ser feliz e saber no momento só é possivel quando já tivemos muitas experiencias na vida... senão, não escapamos de um dia dizer... "nossa eu era feliz e não sabia" continuando a frase poderiamos dizer... mas na proxima oportunidade eu vou saber....

bjs bjs

Nina disse...

Oi, Marcos!

Obrigada pelo comentário. Sabe, mesmo reconhecendo a felicidade no momento em que a vivo, quando ela não está presente não me canso de esperar pela próxima oportunidade de saber que ela cá esta.

Bj

Heloísa disse...

Nina,
É verdade. Acho que a busca sem fim não traz felicidade, mesmo.
beijos.

Patrícia Angélica Gonçalves Pereira disse...

Nina, como gostaria de nunca ter falado: Eu era feliz e não sabia. Mas uso sempre esta frase. Te admiro muito por saber o que quer. Minha natureza é insatisfeita ou eu que sempre estou perdida mesmo.

Beijos

Nina disse...

Heloísa,

sim, é exatamente isso. Procuro não colocar a felicidade longe de onde estou. Embora nem sempre seja possível.

Bj

Nina disse...

Ah, Patrícia...

Mas saber o que quero não garante que eu o tenha. Mas sei, sim, aproveitar quando conquisto.
Acho que estar insatisfeita pode ser um motor para se buscar o melhor. Recomendo a leitura desse post, de um blog que adoro:

http://blog.oquederevier.com/2010/02/02/sobre-ter-altas-expectativas-a-respeito-das-coisas/

Bj

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Concordo plenamente!!! E luto por isso eu tb.

Beijão,

Bela - A Divorciada

Dani disse...

Ler vc é como sentir uma brisa suave.
As pessoas devem se permitir sentir a felicidade, assim como vc faz!

Nina disse...

Bela,

temos que lutar sempre pela felicidades, especialmente nos momentos em que ela nos escapa.
Obrigada pela visita!

Bjo

Dani,
Que bom você por aqui. Obrigada pelas palavras. Sim, eu me permito ser feliz sempre que possível. E sinto falta quando a felicidade foge.
Volte sempre!

Bjo

Anônimo disse...

Será que eu fui o único que achou esse post melancólico? Com um tom de saudades do que passou?

beijo, linda.

Nina disse...

Anônimo,

Vc decifrou a charada.

Perdendo o fôlego tem um tanto de cansaço, também.

Bj

Danny disse...

Te acho tão obstinada, forte, determinada e me parece que sua menina herdou essas qualidades.
Sinto tanta leveza em seus post, acho tão poético e tento ler nas entrelinhas o que estará se passando em sua vida, já que seu blog é sempre misterioso.
Amo, amo, amo, estar aqui (de coração).
Bjs!

Nina disse...

Danny,

que lindo isso que você me escreveu, obrigada!! Ah, queria ter essas qualidades que você vê em mim. Não as tenho, mas as desejo para minha filha.

(Realmente, deixo muito nas entrelinhas... )

bj

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails