"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

sexta-feira, 10 de julho de 2009

AMPULHETA

A infância é um ponto de exclamação. Crescer é tornar-se para sempre uma interrogação.

Só se sabe tudo quando se é criança. Melhor ter medo da escuridão do que tê-lo do futuro! Tenho saudades de quando os dias eram longos e a vida, infinita...

Ao longo da nossa história, o importante é saber escolher, direito inalienável. Somos sempre inacabados. Empenhemo-nos, portanto, na tarefa de viver e fazer escolhas, cuidando para saber reconhecer aquilo que é essencial. É no caminho, na estrada, onde iremos encontrar (ou não) a felicidade.

Neste momento, só tenho de meu os sentimentos. Não possuir nada me torna livre, e paradoxalmente, me limita. Estou procurando, ainda, alcançar o meu lugar. Será que um dia paro de procurar, e encontro? Estou certa que não. Viver é sempre uma nova pergunta.

10 comentários:

Patrícia Angélica disse...

Nina, viver realmente é uma grande interrogação! Estamos sempre procurando a felicidade,mas, na verdade ela está sempre tão perto e nós precisamos deixá-la entrar nas nossas vidas.

Beijos

Bom Findi

Heloísa disse...

Nina,
Vejo que você tem bem clara essa questão de escolhas, de busca, e de impossibilidade de complitude.
Só acho que a questão da felicidade é um pouco diferente. Ela não poderá ser encontrada meio que por acaso, no caminho escolhido.
Acho que ela precisa ser construída.
Beijos.

Nina disse...

Patrícia,

Bom fim de semana para você também!
Sem dúvida, ser feliz é ambém uma escolha,

beijo!

Nina disse...

Heloísa,

Gostei muito do seu comentário.
Sim, a construção da felicidade é tarefa diária e consciente. Nossas escolhas e atitudes têm papel ativo nesta construção. Nem sempre podemos atuar sobre o que nos acontece, mas podemos controlar nossa reação aos acontecimentos. Ser feliz não é o final da história, é o caminhar em si.

beijo!

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Nina,

Adorei "a vida era infinita". Verdade, verdadeira, concordo com vc.

Beijos e bom sábado,

Bela - A Divorciada

Nina disse...

Tem razao Nina (como é estranho escrever nosso nome pra outra pessoa que a gente sabe que nao é nós, rsrsr)viver é isso mesmo e é tao bom tbm, ne?
Hj especialmente, to um pouco triste, chateada com um ato do meu filho adolescente, mas sei que amanha vou estar melhor, e ele vai se desculpar e a gente vai ficar legal de novo.

é a vida, de fato.

Nina disse...

Bela,

Que bom que gostou! Quando somos crianças, pensamos que tudo dura para sempre, não é?

Volte sempre!
Boa semana pra você!

beijo

Nina disse...

Nina!

Espero que as coisas já estejam resolvidas.
Mando um grande beijo pra você e para o seu filho, também!

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Ai ai, Nina, é isso mesmo...não temos nada, e por isso mesmo temos tudo. Ou ao menos um mundo de possibilidades.

Duro mesmo é ficar brigando com essa sensação de frustração que volta e meia volta com tudo!!
Sorte aí para vc!!
beijoca
Deb

Nina disse...

Deb,

Sorte pra você também!
E que a liberdade nos leve a escolhas sábias!

bjo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails