"É a vida, mais que a morte, a que não tem limites."

segunda-feira, 16 de março de 2009

Quando não estamos juntas

Não só os momentos que vivo com minha menina constroem a nossa história. Aqueles em que estamos separadas também.

Adoro nossos momentos antes de dormir, quando ela me conta sobre o seu dia na escola, sobre suas brincadeiras e descobertas.
E eu também gosto de contar para ela sobre os momentos bons que eu tenho quando não estamos juntas.
Quero lhe contar sobre como é bonita a luz do sol sendo filtrada pelas folhas das árvores. Contar sobre a paisagem que vejo pela janela. Dizer o quanto gosto de viajar ouvindo música, e quais são as músicas que gosto.
Como é bom ter amigos de verdade e poder contar com eles.
Bom jogar conversa fora e dar risada.
Bom trabalhar e ver o resultado.
Bom ser livre.
Mas o melhor da minha vida, neste momento, é voltar para casa e encontrar minha filha!

9 comentários:

Heloísa disse...

NIna,
Que bom que você voltou.
Beijos para você e para sua menina.
Heloisa

vida cotidiana disse...

Linda que saudades!!!
Que volta maravilhosa, não tem coisa melhor no mundo que olhar os nossos filhos e poder amá-los, bjs

Angélica disse...

Oi Nina, que bom que tem post novo!
Acho que o tempo que passamos longe de nossos filhos são essenciais para valorizarmos ainda mais os que passamos grudados neles.
Beijos pras duas.

Patrícia Angélica disse...

Nina, concordo plenamente! Temos que viver a apreciar a vida quando estamos longe de nossas pequenas. Mas o melhor de tudo é poder voltar para elas.
Beijos

Michele Rosa disse...

Sim, isso nos mostra o quanto ainda estamos "vivas". E dá uma saudade de doer, né? Hahahah

Nós, mães, somos assim: bobas e apaixonadas...

Bjo!

olga maria disse...

Nina, bom ter notícias suas novamente! A vida é assim mesmo: as relações vão evoluindo, vão se enriquecendo com os novos mundos que se abrem. Que você se sua menina de cachos desfrutem sempre desta troca!
beijo Olga

Anônimo disse...

Nina,

perdoe-me o atrevimento, mas, numa segunda leitura, o que se vê é a sedimentação de valores que irão tonar essa criança uma mulher segura, inteira, pronta para a vida e, sobretudo, para a liberdade, e, tudo isso, através de detalhes cotidianos que nem sempre sabemos valorizar.

Bela mãe! Orgulho-me de você.

1807

Nina disse...

Heloísa, Ana, Angélica, Patricia, Michele, Olga:

Obrigada a todas pelas palavras!
O retorno de vocês é muito importante!

beijos!

Nina disse...

1807,

Obrigada!
É muito bom ter alguém que nos incentive. Todos precisamos de alguém para nos apoiar e entender.
Gostei muito de suas palavras!

;)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails